08:01:36 Quarta, 18 Setembro 2019

A cozinha das Canárias associa receitas de origem espanhola a influências africanas e da América Latina. Em alguns casos, a confecção é idêntica à de Espanha continental, mas com ingredientes e sabores originais. Nas ementas de muitos dos restaurantes de hotéis e estâncias balneares irá encontrar especialidades espanholas, bem como uma grande variedade de pratos internacionais. No entanto, vale bem a pena procurar a genuína cozinha local – o seu paladar não o vai desapontar!

A base da culinária local são os legumes, a fruta e o peixe. A carne, geralmente importada de Espanha ou da América do Sul, é muito usada em guisados. Graças ao soberbo clima da Gran Canaria, os coloridos mercados de todas as vilas oferecem imensos produtos sazonais frescos e baratos. Não deixe de provar as especialidades locais, sobretudo chorizo, queijo de cabra e mel.

O gofio – uma farinha de milho, cevada e trigo torrados – é um dos ingredientes essenciais da alimentação canária. Muito rico em proteínas, fibras, minerais e vitaminas, é usado para espessar sopas e molhos, e muitas vezes no leite para as crianças. O gofio é também a base de duas deliciosas sobremesas típicas: o helado de gofio (gelado de gofio) e a mus de gofio (mousse de gofio).

As papas arrugadas (“batatas enrugadas”), também chamadas “batatas das Canárias”, são outra das especialidades. É um prato confeccionado com batatas novas cozidas com casca em água salgada, mas o seu paladar apetitoso deve-se aos mojos (molhos) com que são servidas. Tendo como base o azeite, ervas e especiarias, constituem deliciosos acompanhamentos de sedutoras cores verde, vermelha ou laranja.

Se gosta de peixe, a Gran Canaria é um destino de eleição. As receitas regionais mais típicas são o caldo de pescado (caldeirada de peixe) e a vieja sancochada (guisado de vieja). O Sancocho Canario, uma iguaria especial servida em festas ou aos domingos, é um cozido de bacalhau e batata-doce. As sardinhas assadas são também muito populares, sobretudo em Sardina de Norte, uma remota vila da costa norte da ilha.

Alguns dos restaurantes locais possuem barcos de pesca próprios que partem todos os dias para a apanha de caranguejo, lagosta e peixe fresco, depois servidos directamente aos visitantes.

Costumes e Tradições
Teror
Puerto de Mogán

A sobremesa mais típica é o bienmesabe (literalmente: “que bem me sabe!”), um preparado de amêndoas, casca de limão, açúcar e ovos. Há também uma enorme variedade de frutos tropicais, como abacates, mangas e papaias. Huevos mole é outro doce muito apreciado, feito com gemas de ovos batidas com açúcar e canela. Os bolinhos de maçapão de Tejeda e os bizcohos dorados e suspiros de Moya também são de chorar por mais.

Para beber, não perca o Ron Miel (rum de mel), uma especialidade típica que encontra em bancas de mercado, lojas e na maioria dos bares e restaurantes. Em geral bebe-se simples ou com um pouco de gelo, mas há quem o misture ao café. Os vinhos e cervejas espanhóis também são comuns em toda a ilha.

Nota:
A tradição de comer tapas antes das refeições é um dos mais famosos contributos de Espanha para a gastronomia mundial. As tapas correspondem a pequenas doses de pratos tradicionais servidas antes do almoço ou do jantar, sempre acompanhadas com um copo de vinho ou cerveja. A tradição das tapas é a desculpa ideal para beber um ou dois copos antes das refeições! A palavra tapa é de origem medieval, designando a tradição de comer um pouco de presunto depois de beber um copo de vinho, para servir como uma espécie de “tampa” e “cobrir” a bebida. As tapas podem ser apresentadas de muitas maneiras – desde pinchos (espetadas) a pratinhos com iguarias ou canapés. Na Gran Canaria, as tapas são chamadas enyesques.

Playa del Inglés
Tejeda
Holiday World