08:01:41 Quarta, 18 Setembro 2019

A estrada sinuosa que segue através de um vale fértil ladeado de barrancos até à pequena vila de San Nicolás de Tolentino proporciona um excelente passeio. O primeiro desfiladeiro por onde irá passar é o Barranco de Veneguera – um vale que foi preservado dos empreendimentos turísticos depois de vários anos de protestos dos ambientalistas e que em 2003 foi integrado no vizinho Parque Rural del Roque Nublo.

O desfiladeiro seguinte é o Barranco de Tasarte, onde a estrada se torna um pouco menos difícil. À semelhança dos outros barrancos locais, este termina numa pequena praia selvagem. Depois do terceiro e último desfiladeiro – o Barranco de Tasartico –, a longa estrada para San Nicolás de Tolentino passa pela Reserva Natural Especial de Güi-Güi, uma área com 3000 hectares dedicada à protecção da vegetação que reveste as rochas circundantes.

Um pouco mais adiante passa-se por La Fuente de los Azulejos, um local onde a oxidação deu um belo e invulgar tom verde-azulado às rochas e cujo nome se inspira nos azulejos que decoram muitos edifícios em Portugal.

Chegamos finalmente a San Nicolás de Tolentino, também conhecida como “La Aldea”. Esta aldeia é o maior centro agrícola da região, com uma importante produção de laranjas, mamões, bananas, mangas e abacates. No passado, a cultura do tomate era a principal fonte de receitas, mas mesmo com a feroz concorrência marroquina as exportações anuais continuam próximas das 100 000 toneladas.

Economia e Indústria
Pueblo Canario
Cactualdea Park

Cercada por encostas revestidas de cactos e bambuais, esta aldeia possui poucos edifícios de interesse arquitectónico, à excepção da Iglesia de San Nicolás. Construída em 1972 no local de uma antiga capela do século XVIII, esta igreja abriga interessantes esculturas de José Luján Pérez.

A vizinha Cactualdea está sempre repleta de turistas. Trata-se de um parque com milhares de cactos importados do México, Madagáscar, Guatemala e Bolívia, plantados no meio de dragoeiros, palmeiras e aloés. No parque há também uma caverna guanche e um restaurante tradicional das Canárias. Destaca-se ainda o anfiteatro de grandes dimensões usado para espectáculos de “lucha canaria” (luta canária).