07:00:02 Quinta, 21 Novembro 2019

A pitoresca aldeia de Santa Lucía, situada numa encosta elevada do fértil vale de Santa Lucía de Tirajana, vai encantá-lo com as suas casas caiadas e numerosas palmeiras.

Até ao século XIX, a população local era muito reduzida e estava bastante dispersa, pelo que a vila de Sardina e as aldeias costeiras de Doctoral e Vecindario se encontram também integradas no município. Depois da introdução da cultura do tomate na costa e da expansão do turismo nos anos de 1960, a população cresceu rapidamente. Muitos trabalhadores dos resorts turísticos do sul instalaram-se nesta região devido aos preços mais económicos da habitação.

A Iglesia de Santa Lucía, concluída em 1898 no local de uma antiga capela do século XVII, ergue-se no cume de um monte. Vista de longe, a sua imponente cúpula assemelha-se a uma mesquita.

Na aldeia de Santa Lucía encontra-se também o pequeno e interessante Museo del Castillo de la Fortaleza, com achados arqueológicos locais, como objectos guanches, alfaias agrícolas, artigos em couro e esqueletos.

Nos seus arredores encontra-se a Fortaleza Grande, uma misteriosa formação rochosa em forma de fortaleza, escolhida pelos Guanches como último reduto. Diz a lenda que em 1483 muitos Guanches recusaram converter-se ao Cristianismo e lançaram-se do alto dessas rochas para a morte. Para recordar esse acontecimento histórico, realiza-se anualmente no dia 29 de Abril uma cerimónia no planalto próximo.

Seguindo pela costa, a primeira praia é a de Pozo Izquierdo, uma das principais etapas do Campeonato Mundial de Windsurf. Encontra-se também aí um Centro de Interpretación Marítima.