08:02:16 Quarta, 18 Setembro 2019

À medida que se aproxima do centro montanhoso da Gran Canaria, irá ficar deslumbrado com a panorâmica do maciço central, com os seus espectaculares picos – mesmo que os tenha visto já a maior distância. As estreitas estradas panorâmicas trepam entre aldeias encantadoras, estreitos socalcos, planaltos, profundas ravinas e rochas basálticas de formas estranhas. Ao longo do percurso poderá ver a mudança gradual da luxuriante vegetação subtropical, incluindo exóticas árvores de fruto e eucaliptos, a áreas de pinhal e carvalhal, e, a maior altitude, arbustos e vegetação rasteira.

O Pico del Pozo de las Nieves, no centro da ilha, é também o seu ponto mais alto, atingindo os 1949 m de altitude. Seguem-se o emblemático Roque Nublo, com 1813 m e coroado com uma notável agulha de basalto com 80 m de altura, e o Roque Bentayga, com 1412 m. Estes dois últimos picos eram considerados sagrados pelos primeiros habitantes das Canárias – os Guanches –, que aí deixaram muitas inscrições, locais de culto e celeiros.

Na zona central da Gran Canaria, os visitantes encontram vários parques arqueológicos sobre a vida dos nativos da ilha e belas reservas naturais que preservam os sensíveis ecossistemas das suas paisagens únicas.

Em geral, as zonas elevadas são mais frias do que a costa, ocorrendo neblinas frequentes. Os picos mais altos costumam estar envoltos por nuvens, mas em dias de céu limpo as vistas são soberbas, chegando a avistar-se as ilhas vizinhas de Lanzarote, Tenerife, La Gomera e La Palma.

Geografia
Artenara
Caminhadas

A nossa sugestão:
As nuvens e a altitude levam a que as zonas interiores da ilha sejam relativamente frias. Leve sempre roupas quentes quando as for visitar.